Tag Archive | quem sou

Quem sou

Minha vida tem mudado rapidamente nos últimos anos/meses. Hoje, sou uma soma das alegrias dos primeiros anos de faculdade com as amarguras e boas pautas que restaram de empregos passados.

As tardes passadas na prainha da ECA/USP não tem nem cinco anos, mas já parecem psicologicamente tão distantes… Os perrengues vividos no mercado de trabalho depois delas somaram-se à tendência que tenho de ter uma visão um tanto quanto amarga da vida, embora procure me manter otimista.

Mas, voltando ao principal desta página, o ‘Quem sou’, acho válida a descrição que mantenho no twitter (@brunabuzzo): Paulistana, ecana e jornalista. Irritadiça por natureza e frequentemente verborrágica, encontro nos filmes e livros os melhores calmantes.

Há também o suco de maracujá, que não está no twitter, mas sempre ajuda. A descrição que fiz de mim mesma no site Vereda Estreita, do qual sou colaboradora, também é válida:

“Viciada em cinema e fotos. Irritadiça por natureza. Dorminhoca e frequentemente verborrágica. Paulistana incorrigível. Fotógrafa amadora nas horas vagas e em momentos de tédio. Encontra na noite a luz ideal. Não há cenário melhor que o urbano para ver e registrar histórias, seja em imagens ou textos. Sem ter tido idéias melhores para seu futuro, em 2007 foi estudar jornalismo na ECA/USP, conheceu um mundo mágico na faculdade e acabou gostando da profissão, que cresce a cada dia em seu interior e lhe fez abrir os olhos para o mundo. Entre uma viagem e outra pela cidade de São Paulo, os livros são companhias sempre fiéis. O cinema está sempre presente e se mostrou necessário, foi o jeito saudável que encontrou de lidar com a vida. Enquanto não pode conhecer o mundo, vai descobrindo um pouco de cada cultura atráves dos filmes e livros. Assistia muito telejornal quando criança e descobriu muito cedo que o mundo real jamais será uma comédia romântica.”

Em resumo, então, sou uma mistura da cidade em que vivo com a profissão que escolhi e a faculdade em que estudo. Juntando-se a tudo isso uma pitada de amargura e um grande interesse por produtos culturais. Ou eu poderia escrever simplesmente:

Quem sou: Jornalista paulistana prestes a se formar pela ECA/USP. Amante de livros e filmes.

Seria mais simples, mas, como eu já havia dito, sou tagarela.

Escrevi este texto no dia 17/07 e o mantive por algum tempo na página “Quem Sou”. Depois de editá-la, publico-o aqui, na data que seria um dia após o texto ter sido escrito (18/07).

Anúncios

Quem sou

Atualmente, sou uma quase ex-ecana surtando com seu TCC.

(E me sinto um tanto desconfortável com os olhares estranhos que recebo dos bixos quando vou à ECA conversar com minha orientadora sobre o andamento do trabalho.)

Do mais, preciso rever esta página. É um dos tantos projetos que tenho para quando a faculdade foi apenas saudade.

No dia 23/05, foi assim que me descrevi aqui no blog. Deixei o texto acima por algum tempo na página “Quem sou”, misturado com outras descrições anteriores, como a do dia 25/07/2010 e a do dia 10/03/2011, daí se entende o comentário “preciso rever esta página”. Republico esta descrição aqui para mantê-la como registro. [16/06/2011]

Quem sou

Várias descrições em uma só página. As coisas tem mudado rapidamente nos últimos meses.

Hoje, 10/03/2011, uma quinta-feira pós-Carnaval, comecei a saga do TCC. Em dezembro sai da RedeTV! para me dedicar a ele, adiei um pouco o trabalho com um freela presencial de dois meses na Ofício das Letras, uma assessoria de imprensa com meninas super competentes e que me receberam de braços abertos e dispostas a me ensinar tudo (porque eu nunca tinha trabalhado com AI e não sabia fazer nada!).

Nesse pós-Carnaval, o ano começa de fato para mim. É hora de encarar este que tem sido meu maior medo nos últimos meses. Decidido o tema e escolhida a orientadora, é hora de começar o trabalho. E, até junho, me formar. Enquanto isso quero aproveitar o tempo para continuar postando no Vereda Estreita (ir em cabines de imprensa sempre me faz bem!), tentarei ir mais ao teatro (de que gosto muito, mas quase nunca vou) e em mais exposições (um hábito tão barato e que faz tão bem, mas que cultivo muito pouco).

Enquanto isso, me jogo nas leituras de autores estreantes da literatura brasileira – o tema do meu TCC – e torço para que as conversas com eles sejam boas e rendam bons frutos!

 

No dia 10/03, foi assim que me descrevi aqui no blog. Deixei o texto acima por algum tempo na página “Quem sou”, misturado com outras descrições anteriores, como a do dia 25/07/2010, por isso no começo deste texto digo que há “Várias descrições em uma só página”. Republico esta descrição aqui para mantê-la como registro. [16/06/2011]

Quem sou

Paulistana, ecana e jornalista. Irritadiça por natureza e frequentemente verborrágica, encontro nos filmes e livros os melhores calmantes, já diria @brunabuzzo.

Em 20/01/2010, me descrevi para o site Vereda Estreita de uma forme leve e feliz:

Bruna Buzzo
Viciada em cinema e fotos. Irritadiça por natureza. Dorminhoca e frequentemente verborrágica. Paulistana incorrigível. Fotógrafa amadora nas horas vagas e em momentos de tédio. Encontra na noite a luz ideal. Não há cenário melhor que o urbano para ver e registrar histórias, seja em imagens ou textos. Sem ter tido idéias melhores para seu futuro, em 2007 foi estudar jornalismo na ECA/USP, conheceu um mundo mágico na faculdade e acabou gostando da profissão, que cresce a cada dia em seu interior e lhe fez abrir os olhos para o mundo. Entre uma viagem e outra pela cidade de São Paulo, os livros são companhias sempre fiéis. O cinema está sempre presente e se mostrou necessário, foi o jeito saudável que encontrou de lidar com a vida. Enquanto não pode conhecer o mundo, vai descobrindo um pouco de cada cultura atráves dos filmes e livros. Assistia muito telejornal quando criança e descobriu muito cedo que o mundo real jamais será uma comédia romântica.

Estava de férias e, na época, entediada. Hoje, passando 9h do meu dia em Osasco, 8 delas dentro da redação do RedeTVi, onde comecei a trabalhar há quase dois meses, e ainda tendo que terminar a graduação, sinto falta de todo o tempo livre que tinha então.

As pautas foram bem esta semana e aproveito a onda de boas entrevistas e matérias publicadas para escrever esta descrição relativamente otimista.

Se pudesse, passaria a vida apenas cobrindo eventos culturais, tendo apenas pequenos e inofensivos contatos com o barulho imperante no meio que escolhi como profissão.

No dia 25/07, foi assim que me descrevi aqui no blog. Deixei o texto acima por algum tempo na página “Quem sou”. Republico-o aqui para manter o registro. [16/06/2011]