a máquina de fazer espanhóis, valter hugo mãe

Eu gostei tanto de “a máquina de fazer espanhóis”, do escritor português (nascido em Angola) valter hugo mãe, que ele praticamente atropelou o livro que li depois. Fato é que já terminei o tal livro, comecei um terceiro e ainda tive vontade de escrever alguma coisa sobre o romance português.

A trama de “a máquina de fazer espanhóis” me pegou logo de cara. Li o primeiro capítulo online (AQUI) e quis comprar o livro. A princípio, é um pouco estranho ler sem maiúsculas (que o autor não usou em seus 4 últimos romances), mas nos acostumamos e os personagens são tão bem elaborados e suas ideias tão boas que eu não quis me despedir do livro.

Meu pai tem uma teoria [com a qual concordo] de que o bom livro é aquele que você não quer terminar. Comigo e “a máquina de fazer espanhóis” foi assim. Passei cerca de um mês lendo o romance não porque ele fosse difícil ou chato, mas porque me dei ao direito de saborear a trama [depois de meses de livros lidos a toque de caixa]. E, ao final, chorei. Chorei como poucos livros ou filmes me fizeram chorar.

A narrativa se passa em torno do senhor antónio silva, o narrador-protagonista, que conhecemos já idoso e prestes a se tornar viúvo. Ele mescla episódios de sua vida com histórias do asilo para o qual se mudou após perder a esposa, fazendo com que vários outros senhores ganhem voz na trama – são a família que silva encontrou depois de velho. Assim, ao final, senti como se tivesse perdido vários avós queridos em umas poucas páginas, tamanha a intimidade que os personagens me criaram.

O escritor causou grande comoção na FLIP deste ano com esta [linda!] carta (o vídeo com a leitura está linkado neste post) e entrevistas com ele daquela época não faltam.

Alguns links interessantes:

– Resenha do Joca Reiners Terron sobre “a máquina de fazer espanhóis”: http://editora.cosacnaify.com.br/blog/?p=8710;
– Segundo capítulo do livro disponível para leitura online: http://editora.cosacnaify.com.br/ObraSinopse/11598/a-m%C3%A1quina-de-fazer-espanh%C3%B3is.aspx;
– Entrevista do autor ao caderno Prosa & Verso, d’O Globo: http://oglobo.globo.com/blogs/prosa/posts/2011/01/22/entrevista-com-valter-hugo-mae-convidado-da-flip-2011-358043.asp;
– Entrevista à TV Estadão: http://tv.estadao.com.br/videos,valter-hugo-mae-e-a-velhice-inspirada-pelo-pai,142206,253,0.htm;
– Resenha publicada no blog Meia Palavra: http://blog.meiapalavra.com.br/2011/06/28/a-maquina-de-fazer-espanhois-valter-hugo-mae/;
– Texto publicado no Estadão sobre “a máquina de fazer espanhóis”: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,o-caminho-salgado-de-um-pais-a-deriva,745587,0.htm;
– Entrevista em vídeo com Lourenço Mutarelli, que fez a imagem da capa e o texto de orelha da edição brasileira: http://editora.cosacnaify.com.br/ObraEntrevista/11598/93/a-m%C3%A1quina-de-fazer-espanh%C3%B3is.aspx.

Anúncios

Tags:, , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: