Sabor de infância

Minha família foi para o interior e fez bolachinhas de pinga. Eles trouxeram bastante para cá e elas estão deliciosas. Seguem a receita que minha avó costumava fazer quando éramos pequenos. Mas não são iguais. Não são tão gostosas. Algo lhes falta.

Quando observei que o que falta seria o sabor de infância, meu irmão me mandou o conto “Omelete de Amoras”, de Walter Benjamin, que compartilho por aqui, porque – além de fazer todo sentido neste caso e de meu desejo de guardar este link – gosto destas reflexões sobre memória e percepção.

O texto pode ser encontrado na pág. 219 de “Walter Benjamin: Obras Escolhidas II – Rua de mão única” (São Paulo, Editora Brasiliense, 1995). Está na parte “Imagens do Pensamento”. AQUI, uma versão do livro em PDF.

Anúncios

Tags:, , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: