Oswaldo Montenegro diverte plateia com discurso revoltado

Oswaldo Montenegro e a flautista Madalena Salles tocaram em São Paulo nesta sexta-feira (29) divulgando o disco ‘Canções de Amor’. Em tom intimista, ele com uma bata branca e uma calça jeans com um rasgo na altura do bolso direito e ela toda de branco, Montenegro aproveitou a oportunidade para desabafar com a plateia, discursando em defesa dos músicos, e contar histórias ao som de suas músicas consagradas.
O show começou com ‘A Lista’, canção que o artista declarou, em entrevista cedida ao RedeTVi em agosto, ser sua música mais crua. Montenegro ainda cantou mais quatro músicas sozinho – ‘Por descuido ou displicência’, ‘Se puder sem medo’, ‘Metade’ e ‘Sem Mandamentos’ – antes de chamar a inseparável companheira artística Madalena Salles ao palco.

Enquanto introduzia a amiga, o cantor se disse cansado dos discursos dos políticos e disse: “essa é a hora do show em que eu discurso”, se justificando depois: “Fiquei com inveja dos candidatos, que estão discursando há meses. Me dá preguiça quando os vejo se esforçando para obedecerem os seus marketeiros”, disse, logo em seguida soltando um “mas não era isso o que eu queria dizer” e emendando uma defesa aos músicos instrumentistas, geralmente pouco reconhecidos. Em seguida, o cantor e a flautista tocaram cerca de 20 músicas juntos.

O show começou pontualmente às 22h – até um pouco antes, considerando que Montenegro apareceu no palco “adiantado”, para “conversar um pouco com a plateia”. O tom de descontração começou aí: com o cantor divulgando seus projetos em andamento e o público rindo de suas brincadeiras.

E quem prestigiou o artista nesta sexta pode ainda conferir um “show-teaser” da Companhia Mulungo, grupo de músicos dirigidos por Montenegro, que cantou três músicas, com um estilo irreverente e teatral, enquanto Montenegro assistia sentado na plateia. O cantor anunciou que o grupo, composto por 11 músicos (dos quais 5 prestigiaram o show na capital paulista) deve se apresentar em janeiro.

Dos grandes sucessos, faltou apenas ‘A Palo Seco’, os outros estiveram todos por lá: ‘Estrada Nova’ foi a primeira a levar a plateia ao êxtase, pouco depois da entrada de Madalena, foi a primeira canção do show em que foi possível ouvir a plateia cantando. Pouco depois vieram ‘Bandolins’ e o lindo começo em flauta de ‘Estrelas’. Emendando uma música em outra, mal dando tempo para distinguir as canções, a dupla ainda recebeu muitos aplausos por ‘Quando a gente ama’ e ‘Léo e Bia’.

Sem se despedir ou quebrar o clima de intimidade criado, Oswaldo Montenegro cantou ‘Lua e flor’, enquanto Madalena Salles circulou pelas primeiras fileiras da plateia com sua bela flauta. Foi a última música. E o público, estranhamente, não pediu biz – talvez já habituado com o retorno de seus ídolos. Mas Montenegro não voltou, as luzes se acenderam e a equipe técnica começou a desmontar os equipamentos de som.

Muitos ainda esperaram, achando que pudesse ser apenas questão de tempo. Mas a despedida ficou na memória: muito aplaudida e alegre, com um sorriso sincero no rosto de cantor e a alegria entre ele e a flautista. Para os fãs, o jeito foi se dirigir à uma enorme fila, que ainda rendeu um bom tempo de espera aos ansiosos por um autógrafo.

Texto escrito e publicado hoje no Portal da RedeTV.

Anúncios

Tags:, , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: