Como cuidar bem de sua biblioteca pessoal

Na era dos livros digitais em leitores super modernos, os livros ‘comuns’ ainda exercem um grande fascínio entre os admiradores de uma boa leitura. Nada se compara à sensação de ter um livro na estante, de pegá-lo na mão, folhear, ler alguns trechos, colocar seu nome no começo ou sorrir novamente relendo uma dedicatória escrita por alguém querido.

Mas cuidar bem de seus livros vai muito além de simplesmente mantê-los organizados na estante. É preciso cuidado para não estragar sua coleção. Descuidos como deixar os livros em uma estante de madeira junto à parede externa são comuns e podem causar um grande estrago. O coordenador de preservação da Biblioteca Nacional, Jayme Spinelli, recomenda que os livros sejam mantidos em uma estante limpa, ventilada e distante do sol. O ideal é que ela seja afastada de paredes que tenham contato direto com chuvas.

Em seus 65 anos de estudos acadêmicos, Aziz Ab Saber, professor honorário do Instituto de Estudos Avançados da USP, acumulou cerca de 20 mil livros. Hoje com 85 anos, Ab Saber é o maior geógrafo brasileiro vivo, mas, mesmo assim, se arrepende de não ter conseguido montar uma biblioteca apropriada para seus livros de geografia, história, economia e tantos outros. O professor mora em um grande terreno na Granja Viana, com uma casa que ele diz ter sido construída aos poucos, ao longo de 30 anos. Aos livros, infelizmente, restou um espaço perto da mata, “é muito úmido, mas não há outro espaço para eles”, lamenta.

Ab Saber sabe que a condição em que se encontram suas preciosidades não é ideal e lamenta a inexistência de uma biblioteca com porte para receber seus livros. “Os livros estão em estantes feitas com caixas d’água, empilhadas uma em cima da outra, por cerca de 15 ou 20 metros”, conta. Ele diz ainda que seus volumes não estão catalogados, o que vai dificultar o trabalho de qualquer bibliotecário que, no futuro, venha a receber o acervo do professor como doação. “Mas eu sei exatamente onde está cada livro”, diz, orgulhoso.

O coordenador de preservação da Biblioteca Nacional aconselha que, para aumentar a vida útil dos livros, eles sejam manuseados com cuidado e com as mãos limpas. “Também deve-se evitar apoiar-se ou escrever sobre os livros, abertos ou fechados, e não faça nenhum tipo de anotação a tinta nas folhas dos livros.” Para evitar manchas ou marcas desnecessárias, a dica de Spinelli é não usar clips ou outro material metálico que danifique o livro como marcador, além de evitar dobrar as páginas: “o melhor é usar o marcador de livros.” Fitas adesivas também devem ser evitadas.

Esta matéria continua AQUIComo organizar sua biblioteca pessoal.

Texto escrito entre fevereiro e maio de 2010 para o Portal Vital, da Unilever. A versão editada está disponível no site, cujo acesso é restrito a usuários cadastrados. Atribui uma data aleatória para a publicação do texto aqui no blog, apenas para mantê-lo como registro.

Anúncios

Tags:, , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: