Como clarear seus pelos

Fazer depilação com cera é um dos sacrifícios mais sofridos feitos em prol da beleza feminina. Para fugir da dor, muitas mulheres optam pelo uso de lâminas, cremes ou outros produtos químicos, que podem ser muito agressivas. Já que é preciso fazer alguma coisa com os pêlos do corpo, muitas brasileiras preferem clarear seus pelos.

A secretária Simone Alves optou pelo clareamento porque tinha muita alergia com cera quente e lâminas e usando esses métodos sofria com pelos encravados. “O método do descolorante me dá alergia também, mas não encrava os pêlos, eles ficam praticamente brancos, e tem um mês de durabilidade, não tendo o transtorno dos pelos crescendo”, conta.

Simone conta que sempre faz o clareamento em casa, usando uma mistura de água oxigenada volumes 30 ou 40 com um descolorante, não preparando uma mistura muito forte para tentar evitar reações alérgicas. No entanto, ela conta que é comum sentir a pele irritada: “quando começa a irritar a pele, tomo banho. Se não tiver clareado, passo a mistura novamente e a irritação fica menor.”

Uma das causas para a irritação de Simone pode ser a forte concentração da água oxigenada usada. Uma água oxigenada mais suave, 20 volumes, é a mais recomendada para a descoloração. É importante hidratar a pele após o procedimento e evitar exposição ao sol.

O processo de clareamento de pelos é simples e pode ser feito tanto com um especialista quanto em casa, desde que observados alguns cuidados para evitar irritações e alergias. Para descolorir seus pelos misture duas partes de água oxigenada 20 volumes com uma parte do pó descolorante, adicione uma colher (café) de água à mistura. O ideal é aplicar com pincel, espátula ou com uma luva descartável. Nos pêlos mais grossos, o correto é passar de baixo para cima. Deixe agir de 20 a 30 minutos ou até os pêlos ficarem claros. Retire com uma toalha úmida ou tome banho. Antes de começar o processo, espalhe sobre a pele óleo de amêndoa doce ou óleo de semente de uva e após a aplicação aplique um hidratante com aloe vera para não ressecar a pele e deixa-la macia.

Alguns cuidados são necessários antes de passar qualquer produto químico no corpo. É importante que se faça um teste de alergia um dia antes do clareamento: misture um pouco de descolorante com água oxigenada (respeitando a proporção) e aplique na dobra do braço; deixe agir por 20 minutos, enxágüe e observe por 24 horas. Se a área ficar vermelha, empipocada ou dolorida, não use o descolorante. O uso de descolorantes na virilha não é indicado e mulheres grávidas não devem fazer clareamento. Peles claras são mais sensíveis e, por isso, deve-se optar por um descolorante mais fraco.

O ideal é fazer a descoloração dois dias antes de tomar sol e não se expor aos raios solares durante a aplicação da mistura clareadora, pois pode tirar a umidade natural da pele e provocar o aparecimento de manchas, principalmente no buço.

A esteticista Cristina Marqueti, do Centro de Beleza Corpo & Mente, em Fortaleza, recomenda que se tome muito cuidado para fazer o procedimento em casa. “É preciso tomar cuidado, por que quando se faz com um especialista, ele já faz todos os testes antes e os produtos caseiros são mais agressivos. Sem o cuidado ideal, podem causar manchas e ressecamento”, afirma.

Nas clínicas estéticas, o procedimento é muitas vezes chamado de Banho de Lua e há dois tipos mais usados: o simples e o especial. Ambos envolvem uma esfoliação da pele seguida do clareamento, a diferença é que no banho de lua especial a esfoliação é feita com alguma essência (chocolate, morango, ervas etc), o que proporciona uma maior hidratação da pele, fator ao qual se deve estar sempre atento na descoloração.

A grande vantagem de descolorir ao invés de depilar é evitar irritações, pelos encravados e manchas. “A depilação com cera é muito agressiva, pode queimar a pele e escurecer algumas regiões mais sensíveis, como as axilas”, alerta Cristina. A esteticista recomenda que quem optar pelo clareamento faça o procedimento a cada 40 dias, pois os produtos descolorantes também são um pouco agressivos.

Texto escrito entre fevereiro e maio de 2010 para o Portal Vital, da Unilever. A versão editada está disponível no site, cujo acesso é restrito a usuários cadastrados. Atribui uma data aleatória para a publicação do texto aqui no blog, apenas para mantê-lo como registro.

Anúncios

Tags:, , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: