Apenas o fim

Nesta segunda assisti o filme Apenas o Fim, exibido na ECA em uma aula do curso de Audiovisual, sobre análise crítica de filmes contemporâneos. O debate entre os alunos e o diretor do longa, com intervenções do professor Rubens Machado foi bastante produtivo (muito mais que aqueles debates entre diretor e fãs, com perguntas-comentários).

O filme é um retrato geracional feito por alguem de dentro: é a história sobre o fim do relacionamento de dois universitários, começa com uma moça (Erika Mader) que diz a seu namorado Antônio (Gregório Duvivier) que está indo embora e ele tem uma hora para se despedir dela. O filme retrata esta conversa final, mesclanda com cenas da vida do casal no quarto de Antônio (nada de sexo, apenas conversar triviais).

Apenas o Fim é uma produção universitária feita com R$8 mil, dirigido por Matheus Sousa, baixinho e nerd com seus 21 anos,  que agora está no 7º semestre do curso de cinema da PUC-Rio (estava no 5º quando o filme ficou pronto). O filme foi rodado todo dentro da PUC: filmado durante as férias, foi usada uma única camera, da faculdade, que não podia deixar o campus. Metade da verba veio da PUC, a outra metade foi angariada entre amigos, parentes e atráves da rifa de um uísque (!).

O destaque é o personagem de Gregório Duvivier, um típico nerd da geração nascida no final dos anos 80, que viveu a infância nos 90 e cresceu vendo a internet se desenvolver e hoje trás várias referências pops. Na conversa, Matheus Sousa contou que conheceu o casal protagonista em uma oficina de atores e que Duvivier participa de peça de inprovisação, o que garantiu bastante naturalidade ao personagem.

No final dos trailers (tanto o oficial, quanto um feito para a exibição do filme no Festival do Rio e na Mostra de Cinema de São Paulo de 2008), a protagonista pergunta a Antônio: “vc não vai insistir?” Durante o filme, há algumas vezes em que ela parece desejar que ele a impeça de ir embora, mas ele nada faz, apenas aceita o final, às vezes tentanto falar de bons momentos, perguntanto motivos, mas nenhuma tentativa radical que evitasse sua fuga da vida.

Como nós

Para os ditos ‘nerds’ em seus 20-25 anos, Apenas o Fim rende boas risadas. Além de fazer referências à tudo: Woody Allen, Godard, Cavaleiros do Zodíaco, McDonald’s, Ursinhos Carinhosos e muito mais.

Há uma passagem em que Antônio provoca a namorada, metida a intelectual e que exagera nas frases de efeito, dizendo que “Transformers é melhor que todos os filmes do Godard juntos”, ela discorda, bem como o diretor Matheus Sousa: “é claro que eu não acho isso, mas também não concordo com esses sites de cinema que só falam mal de alguns filmes e não veem se tem algum lado bom.”

Feito de forma simples, o filme é um divertido retrato dos nossos 20 anos. Mostra as (des)ilusões da juventude de forma bem humorada, embora seja triste o fim e haja sempre a torcida pela final feliz. É um filme a mais para aqueles que já pensam suas vidas querendo romances e finais felizes de cinema, por mais clichês que digamos serem as comédias românticas.

Download do filme: http://filmescomlegenda.net/fcl/filmes/apenas-o-fim-apenas-o-fim-2010/

Anúncios

Tags:, , , ,

3 responses to “Apenas o fim”

  1. barbara says :

    senti muita, mas muita mesmo!, vontade de ver. (achoque por causa dos ursinhos carinhosos :P)

  2. Iana says :

    Atualiza, mulher!

    Mas Apenas o Fim é bem bom.

Trackbacks / Pingbacks

  1. 3 dias, 6 filmes, 1 erro « (Não) Apenas divagações - 30/07/2011

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: